Você sabe o que são Alimentos Hiperpalatáveis?
DENISE LELLIS

DENISE LELLIS

Você sabe o que são alimentos hiperpalatáveis?

Já reparou que alguns alimentos são irresistíveis e às vezes a gente tem vontade de comê-los mesmo que tenhamos acabado de almoçar? Isso não tem a ver com fome mas com sabor e prazer.

A junção de alguns ingredientes cuidadosamente pensados para criar alguns alimentos pode ajudar a aprimorar o sabor de uma forma que os tornem quase irresistíveis. Embalagens e publicidade ajudam nisso também mas a composição é o principal.

Esses alimentos são chamados de hiperpalatáveis e, como sabemos, pode ser difícil parar de comê-los.

A cientista Debra Sullivan identificou 3 grupos de ingredientes chave que podem deixar os alimentos hiperpalatáveis.

E uma pesquisa recente mostrou que quase dois terços dos alimentos mais consumidos nos EUA contém pelo menos um desses ingredientes chave.

Os alimentos hiperpalatáveis se enquadram em 3 grupos distintos. E não é apenas a presença deles mas sua quantidade em relação à quantidade total de calorias ou por grama da porção que faz a diferença. São eles:

  • Gordura 25% do total de calorias e 0,3% de sódio por grama de porção. Pizza é um bom exemplo.
  • Carboidrato 40% do total de calorias e 0,2% de sódio por grama de porção. Pipoca de cinema entra aqui.
  • Açúcar simples e gordura com mais 20% de cada um compondo o total de calorias. Bolo se encaixa perfeitamente.

A pesquisa analisou um importante catálogo de alimentos americanos com mais de 7500 alimentos cadastrados e concluiu que cerca de 60% desses alimentos atenderam aos critérios de hiperpalatabilidade. Desses 70% estavam no grupo gordura/sódio, 25% no grupo açúcar/gordura e 16% no grupo sódio/carboidrato.

Mais de 49% dos alimentos rotuladas como “baixo teor de sódio, açúcar ou gordura” estão entre os hiperpalatáveis. Por isso é preciso se exigente com o que colocamos na lancheira dos pequenos.

Essa definição ainda não foi traduzida para o público nem para a prática, mas já podemos aplicar seus resultados evitando alimentos ricos em sal, açúcar e gordura em especial para as crianças.

Como sempre digo estamos na era do óbvio. Momento em que o óbvio tem virado evidência científica e transformado a medicina e a nutrição em ciências onde o menos e o simples nunca tiveram tanto valor.

Em suma:

Alimentos in Natura são as melhores escolhas.

Fonte: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/oby.22639

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on print